Sunday, 26 December 2010

Eu não faço nada,
e quando faço, erro
se coloco a mão, quebro
e quando penso, peco.


"I wish I was special
But I'm a creep
I'm a weirdo"


Talvez, apenas tivesse que ter sido assim, para que amanhã, não seja. Me perdoe, me perdoem. Isso vai mudar, de uma maneira ou de outra, vai mudar.

Tuesday, 21 December 2010

Bye bye Blackbird

Você não se lembra do passado quando pensa ver algo novo. Eu não me lembrei. Nada havia sido enquanto seus cabelos da cor da noite dançavam conduzidos pela leve corrente de vento. Não havia som na música que ecoava das janelas, e as palavras ditas ao redor resumiam-se a zumbidos. O destino escondera seu rosto atrás dos longos fios. Enquanto caminhava em sua direção era consumido pela ansiedade de encontrar o que procurava. Só precisava de um olhar. As dúvidas fizeram com que chegasse tão perto que já não havia para onde fugir. Seus cabelos em um último passo voaram na direção oposta trazendo consigo a face outrora encoberta. Como que feridos no peito por um lança, a expressão de suas faces era um misto de palidez, dor, surpresa, dúvida, paixão. A contração inevitável do corpo arrebatou-o da razão fazendo com que seus olhos se fechassem, relembrasse o passado e tentasse acordar. Não ousou olhar para trás do presente, conformou-se com a dúvida suportando a dor. Era hora de enterrar mais uma paixão apaixonada pelo nada. "Bye bye, Blackbird".

Sunday, 12 December 2010

These days

I was walking around, just a face in the crowd
Trying to keep myself out of the rain
Saw a vagabond king wear a styrofoam crown
Wondered if I might end up the same
There's a man out on the corner, singing old songs about change
Everybody got their cross to bare, these days

She came looking for some shelter with a suitcase full of dreams
To a motel room on the boulevard
I guess she's trying to be James Dean
She's seen all the disciples and all the wanna be
No one wants to be themselves these days
Still there's nothing to hold on to but these days

These days - the stars seem out of reach
These days - there ain't a ladder on these streets
These days - are fast, nothing last in this graceless age
There ain't nobody left but us these days

Jimmy shoes busted both his legs, trying to learn to fly
From a second story window, he just jumped and closed his eyes
His mamma said he was crazy - he said mamma "I've got to try"
Don't you know that all my heroes died
And I guess I'd rather die than fade away

These days - the stars seem out of reach
But these days - there ain't a ladder on the streets
These days - are fast, nothing last in this graceless age
Even innocence has caught the midnight train
And there ain't nobody left but us these days

I know Rome's still burning
Though the times have changed
This world keeps turning round and round and round and round
These days

These days - the stars seem out of reach
But these days - there ain't a ladder on the streets
These days - are fast, nothing last
There ain't no time to waste
There ain't nobody left to take the blame
There ain't nobody left but us these days
Ain't nobody left but us these days

Composição: Jon Bon Jovi / Richie Sambora

Wednesday, 8 December 2010

Public Enemies (quote)

"That's 'cause they're all about where people come from. The only thing that's important is where someone's going."
John Dillinger



Tuesday, 23 November 2010

Um homem chamado James Calvert

"Um homem chamado James Calvert foi para as Ilhas Fiji como missionário há muitos anos. O capitão do navio que o levou ao destino do seu chamado não queria deixá-lo as ilhas. Ele disse que voltaria dentro de alguns dias para pegar James porque certamente ele desejaria ir embora. O capitão lhe disse que as pessoas nas ilhas eram canibais, e era bem provável que elas o matassem. O Sr. Calvert não deu ouvidos e continuou guardando suas coisas para descer pela praia. Enquanto o Sr. Calvert caminhava pela floresta de encontro ao seu destino, o capitão gritou para ele: 'Sr. Calvert, por favor, volte; você morrerá se eu deixá-lo.' Sr. Calvert virou-se, abriu os braços, sorriu e gritou de volta: 'Eu morri antes de vir!'

Ele criou uma grande revolução para o evangelho em seus dias. Onde está a nossa revolução?"
A Oração de Jó (Sandra Querin) - Página 48

Talvez seja a hora de morrer, para então sim, ir...

Friday, 19 November 2010

Retiro Conpaje 2010 (2° Semestre)

Afinal quem nós somos? Onde estamos? Para onde vamos?

Não foi mais um retiro. Não foi um retiro qualquer. Talvez tenham sido apenas palavras escritas ao destino, talvez não. Talvez tenha sido mais um olhar que te roubou as palavras, eu acho que não. Quão bela e doce, como nos sonhos, desapareceu. E o que falar das noites. Quando as luzes eram apagadas, nossas conversas eram secretas. Os abraços, sinceros. Nossa amizade, hoje fortalecida, foi posta à prova pelas acusações e consequências de atos impensados, realizados como que pelo ímpeto de uma criança. Não fizemos por mal o que mal consideraram. Ansiamos pela amizade, e pelos amigos sofremos, rimos, amamos. Já não sabemos o significado da solidão. Que esquecida seja para todo o sempre.

E eis que Tua palavra tocaste nosso coração. Nos momentos em que nos dispusemos à receber de Tua presença, preencheste-nos com Teu amor. E quando estávamos com outras preocupações, Tua preocupação continuava em nós. Tu não nos abandonaste, como nunca abandonou, nem nunca, por um instante sequer, abandonará. Que a chama daquela noite não se apague dentro de nós. Vivifica-nos Senhor. Que a semente dê frutos.

O que de ruim nos afligiu, que sirva de aprendizado. Que nossos erros não se repitam. Com certeza já foram superados. E de tudo o que passou, permanece a palavra, as estórias, as lembranças, as dúvidas, a amizade e acima de tudo, o amor. O amor que nos amou antes mesmo que tivéssemos nascido, o amor que nos amou naquela cruz, o amor que nos perdoou quando, angustiados, pedimos perdão antes de dormir pensando no que fizemos de errado, o amor de cada olhar, de cada palavra, o amor que doeu dentro de cada um ao ver o outro sofrer e não poder fazer nada.

O amor ao dizer te amo para um amigo, e ter a certeza de também para sempre ser amado.

Obrigado Senhor.



Fatos inesquecíveis
1. A troca da pulseira
2. A bexiga d'água
3. A queda no lago
4. A procura pelo chinelo
5. O "perfume" misterioso

Frases e expressões marcantes
1. "Mas que que é isso?"
2. "É um absurso!"
3. "AAARRRHHHUUUuuuu"

Wednesday, 20 October 2010

Jó 23.13-17

"Mas, se ele resolveu alguma coisa, quem o pode dissuadir?
O que ele deseja, isso fará.
Pois ele cumprirá o que está ordenado a meu respeito
e muitas coisas como estas ainda tem consigo.
Por isso, me perturbo perante ele;
e, quando o considero, temo-o.
Deus é quem me fez desmaiar o coração,
e o Todo-Poderoso, quem me perturbou,
porque não estou desfalecido por causa das trevas,
nem porque a escuridão cobre o meu rosto."

Saturday, 16 October 2010

Your Song (Moulin Rouge)


My gift is my song... and this one's for you
And you can tell everybody that this is your song
It maybe quite simple, but now that it's done
I hope you don't mind, I hope you don't mind
That I put down in words...
How wonderful life is now you're in the world
I sat on the roof and I kicked off the moss
Well some of these verses, well they've, they've got me quitecross
But the sun's been kind while I wrote this song
It's for people like you that keep it turned on
So excuse me forgetting, but these things I do
You see I've forgotten if they're green or they're blue
Anyway, the thing is, what I really mean
You got the sweetest eyes I've ever seen
And you can tell everbody that this is your song
It may be quite simple but now that it's done
And you can tell everybody that this your song
It may be quite simple but now that it's done
I hope you don't mind, I hope you don't mind
That I put down in words
How wonderful life is, now you're in the world
I hope you don't mind, I hope you don't mind
That I put down in words
How wonderful life is, now you're in the world
Composição: Elton Jonh

Thursday, 14 October 2010

BON JOVI The Circle Tour - São Paulo

São Paulo, 06.10.2010. Sem palavras para descrever o que esse dia significou. Absolutamente fantástico. Depois de 3 horas de show, um set list impecável, e um estádio lotado, as 2 horas até o hotel voaram, estávamos completamente anestesiados. Tudo começou com um café da manhã no hotel por volta das 9 horas, última subida para o quarto, últimos detalhes e sair para encontrar 2 ingressos no dia do show, que até dias antes, não pensávamos em ir. Tudo foi muito rápido, emocionante, em cima da hora. Assim que é legal. Problemas com senhas, erros nos sistemas, até que chegamos a FNAC. Poucos ingressos à venda, mas conseguimos um bom lugar.


Almoçamos e andamos para passar o tempo. Portões abertos à partir das 16:00, e por volta das 15:30 saímos para nosso destino final. O preço absurdo para parar o carro foi bem justificado pelo local seguro e proximidade à saída. Fila quilométrica. Ainda estava claro, o vento gelado, e cada vez mais e mais pessoas chegavam. Depois de poucos minutos de atraso, portões abertos. Dois lugares confortáveis laranjas acomodaram-nos perfeitamente, mesmo um pouco longe do palco. Distância compensada pela ótima organização e telões que exibiam cada detalhe do show. A empolgação do público cada vez maior, expectativa pelo primeiro show de tais dimensões, e presenciar a apresentação de uma lenda do rock, fez com que não sentíssemos as 5 horas de espera.


Não muito depois do prazo estabelecido, as luzes foram apagadas. A escuridão do estádio confundiu-se com a noite que caía sobre nós, e o silêncio, invadido pelos gritos de milhares de fãs. Palavras de amor, esperança, coragem, dentre diversas outras preencheram o vazio do telão central, até que fundiram-se em em círculo, que gerou um túnel, no qual eles caminhavam em direção ao palco. Enfim, Blood on Blood para começar o show. Em 3 horas, clássicos inesquecíveis, baladas, diferentes imagens, emoção presente em cada música e claro, muito rock. Mais de 25 anos de banda e eles ainda arrastam multidões, novos fãs e deixam um legado cada vez maior para a música. Show, espetáculo, arte. Difícil encontrar a definição para essa noite. John Bongiovi, Richie Sambora, Tico Torres e David Bryan, muito obrigado, continuem usando da melhor maneira o dom inigualável que Deus deu a cada um de vocês. God bless you!


Ah, depois de uma saída tranquila do estádio e umas 2 horas no trânsito, chegamos ao hotel. Se ouvíamos as músicas e admirávamos a banda até aquela noite, saímos do estádio dois novos fãs. Muito mais do que as camisas e faixas, a lembrança de ter estado lá e o dia, no mínimo, "quebrando a rotina" que tivemos juntos, valeu. Queria ter a oportunidade de estar mais perto, te conhecer melhor. Um dia papai, se Deus quiser, um dia. Obrigado por tudo pai!

E para terminar, nada melhor do que a música que encerrou definitivamente o show, Bed of Roses...

Bed of Roses

Sitting here wasted and wounded at this old piano
Trying hard to capture the moment this morning i don't know
'cause a bottle of vodka is still lodged in my head
And some blond gave me nightmares
I think that she's still in my bed
As i dream about movies they won't make of me when i'm dead

With an ironclad fist i wake up and french kiss the morning
While some marching band keeps its own beat in my head while we're talking
About all of the things that i long to believe,
About love, the truth and what you mean to me.
And the truth is, baby, you're all that i need.

I wanna lay you down in a bed of roses
For tonight i sleep on a bed of nails
I wanna be just as close as the holy ghost is
And lay you down on a bed of roses

Well I'm so far away
Each step that i take is on my way home
A king's ransom in dimes i'd give each night
Just to see through this payphone
Still i run out of time or it's hard to get through
Till the bird on the wire flies me back to you
I'll just close my eyes and whisper, baby blind love is true

The hotel bar hangover whiskey's gone dry
The barkeeper's wig's crooked
And she's giving me the eye
Well i might have said yeah
But i laughed so hard i think i died

Now as you close your eyes know i'll be thinking about you
While my mistress she calls me to stand in her spotlight again tonight i won't be alone but you know that don't mean i'm not lonely
I've got nothing to prove
For it's you that i'd die to defend

Composição: Jon Bon Jovi




Wednesday, 6 October 2010

Amor proibido

O não que nos proibe
Nos julga e condena
Aprisiona o que sentimos

Diferenças insignificantes
Separam-nos

Mas eis que, mais forte do que o tempo
As palavras que em silêncio,
Nos libertam das convençoes
Elevam-nos para a verdade

E que seja verdadeiro,
E sincero, e leal
Que seja amor a minha paixão
Proibido ou legal
Doce donzela

E se errado considerarem
Condenem-me
Não quero mais fugir do que eu sinto

Quero viver junto do teu cárcere
Escondido, aprisionado
Sentir o que tu sentes
Amar o que tu amas
Para viver o que tu és

Que seja errado e proibido
O amor que não amar.

Lucas Zavarelli

Monday, 4 October 2010

04.10.2010 - 09.10.2010

Livros, músicas, papéis em branco e um lápis. Viajar. Leve-me para onde eu não conheça o próximo passo. Ela se foi, junto com alguns de seus sonhos. Permaneça tua fé, a amizade verdadeira, a verdadeira família, o amor. Procure não sabendo o que vai achar. Em vez de pensar, sinta. Tão perto que quase pode tocar. Um sonho, sonhado por Deus, perfeito, singular. Uma paixão, única, arrebatadora, romântica. Para sempre. Não sei mais se quero as respostas. Por favor, mais perguntas. Enquanto as tiver, continuarei procurando, correndo, vivendo novas histórias. Sonhando. Obrigado pelos julgamentos e verdades incontestáveis mas, no momento em que não se incomodarem com meus sonhos, estarei realmente preocupado. Boa semana de estudos, eu preciso aprender algo. E façam as centenas de exercícios todos os dias, mesmo que fiquem com sono durante as aulas no dia seguinte, procurarei alguns desafios. Por que possuem tanto medo de sonhar? Medo de se apaixonar pela vida. Medo de viver.
Antes que eu me esqueça, como se pudesse, sentirei sua falta. Nos encontraremos na companhia da noite, com os olhos fechados, banhados pelo luar. Linda. Aonde quer que estiveres.
Estrada perdida do destino

Saturday, 2 October 2010

Praise You in this storm


I was sure by now
God, That You would have reached down
And wiped our tears away
Stepped in and saved the day
But once again, I say amen,
And it's still raining

As the thunder rolls
I barely hear Your whisper through the rain
"I'm with you"
And as You mercy falls
I raise my hands and praise the God who gives
And takes away

And I'll praise You in this storm
And I will lift my hands
For You are who You are
No matter where I am
And every tear I've cried
You hold in Your hand
You never left my side
And though my heart is torn
I will praise You in this storm

I remember when
I stumbled in the wind
You heard my cry
You raised me up again
My strength is almost gone
How can I carry on
If I can't find You

As the thunder rolls
I barely hear You whisper through the rain
I'm with you
And as Your mercy falls
I raise my hands and praise the God who gives
And takes away

I lift my eyes unto the hills
Where does my help come from?
My help comes from the Lord
The Maker of Heaven and Earth



Thursday, 30 September 2010

Sim ou não

Você continuará sendo DEUS. E mesmo que não tivesse morrido na cruz, perdoado nossos pecados e operado todos os milagres, ainda assim, seria o mais amoroso, misericordioso e perfeito ser de tudo o que há. Ainda assim, seria o que és. És Senhor sobre toda a criatura, criaste o universo e tens tudo sob tua vontade, e mesmo assim me amas, e comigo estás, recolhes minhas lágrimas e ouves meu clamor. Perdoas meus pecados, segura-me quando estou caindo, e mesmo não merecendo nada de Ti, concede-me tua graça e tuas bênçãos. Teu tempo é exato, e tua vontade, boa, perfeita e agradável. Mesmo que escrevesse para sempre, nunca conseguiria agradecer-te por tua misericórdia e teu amor. Que seja feita a tua vontade. Sim ou não, que seja para tua honra e para tua glória.

Wednesday, 29 September 2010

Who is the judge?

Who is the judge?
The judge is God.
Why is he God?
Because he decides who wins or loses. Not my opponeent.
Who is your opponent?
He does not exist.
Why does he not exist?
Because he is a mere dissenting voice of the truth I speak!
The Great Debaters

Sunday, 26 September 2010

Política e políticos

São tantas propostas, pontos de vista, comentários, acusações... você já parou por um momento para olhar para eles e para elas? Por um instante não se importe com o partido, seu símbolo... olhe para o político. Procure por um momento conhecer sua história, sua vocação, sua vida particular. Como Paul Washer disse em um vídeo: "Tudo o que você é em público é construído pelo que você é em particular". Será que são tão carismáticos e amigos de suas famílias, ao menos olham para um mendigo quando não há ninguém por perto, tratam bem e respeitam todos independentemente de classe social, cultura ou ponto de vista?
Até quando votaremos em políticos sem nos preocuparmos com o cidadão, o indivíduo, com o homem ou a mulher que estará à nossa frente defendendo os nossos interesses, lutando por nossos direitos e representando-nos mundo à fora? Não é uma questão de instrução, é uma questão de coração. Não quero defender ou criticar candidatos, apenas quero que por um instante você olhe para eles e reflita se são realmente o que dizem ser, se sua história condiz com o que a TV mostra hoje. Princípios, valores.
Onde estão os heróis do passado? Por que transformaram a política nisso? Não são novos políticos, são novas idéias. Não queremos novos partidos, queremos grupos que realmente lutem com o a população. Não queremos discursos politicamente corretos, queremos a verdade, não precisamos de mais promessas, precisamos de comprometimento. Talvez por isso poucos jovens tenham motivação para lutar por vocês e acreditar no que falam. Enquanto isso, o horário eleitoral continuará sendo essa piada, e a maioria da população, sem motivos para rir.
Ainda há tempo, acredite. Não precisa continuar assim, não somos obrigados a aceitar que continue. Que nessas eleições a política prevaleça, não os políticos. Novas idéias, não velhas promessas. Homens e mulheres realmente preocupados com aqueles que não podem ao menos sonhar, que aliem o desenvolvimento de nossa nação com a sustentabilidade, fazendo valer o verde, amarelo e azul de nossa bandeira, criativos e acima de tudo, que humilhem-se como servos e instrumentos de Deus para conduzir uma nação! Que não sejam homens ou mulheres, que seja Deus o vencedor dessa eleição.




Monday, 20 September 2010

01:47 Perdoe-me a pequena fé. Após tudo, eis-me aqui, como sonhava estar. Eis que tudo se faz novo, e o Senhor está comigo. Papai, ensina-me a adorar-te e a viver com tudo o que sou para Ti. Eu não quero mais, nada deste mundo, nada que não venha do Senhor, nada que não seja o Senhor. Mais perto, cada vez mais, mais de Ti, a cada momento mais, menos de mim. Eis-me aqui Papai. Quão insondáveis são teus sonhos, teus planos. O medo e a angústia que perseguem-me roubam meu sono, fazendo-me lembrar de tudo o que aconteceu ontem e afligindo-me na espera de um resultado que parece impossível. Senhor, tu usas as coisas loucas desse mundo para confundir as sábias, as fracas para confundir as fortes. Como posso duvidar de Teu poder e do Teu amor? Tu me amaste antes mesmo de eu nascer e sonhastes comigo muito antes de eu existir. Ainda na barriga de minha mãe, tinhas todos meus dias escritos. Eis-me aqui. Eu quero ver o invisível, viver o impossível. Estar mais perto. Obrigado pela Tua vontade. Ela é boa, perfeita e agradável. Tudo fazes formosamente no seu devido tempo. Obrigado Deus. Eu te amo Papai.

Tuesday, 7 September 2010

Queria saber o que escrever

Queria saber o que escrever para que você lesse e entendesse, e me socorresse, e dissesse as palavras que devo escutar mesmo que no silêncio do seu amor. Poderia escrever sobre as próximas semanas e o significado das minhas cobranças quanto ao futuro e os testes que esse me apresenta. Ou então escreveria sobre a próxima quarta-feira e o significado de minha tensão frente a um doce furacão que roubou meus pensamentos de uma maneira que não pude reagir. Arrasado, completamente danificado, perdido nos meus próprios sonhos e paixões. Te pediria pelo jogo de amanhã e tudo o que ele significa para o meu pai. Talvez escrevesse uma carta. Guardaria no fundo da mais funda gaveta até ter coragem de entregar. Escreveria compulsivamente uma carta de amor pra Ti. Entregaria no dia em que estivéssemos juntos pra sempre. No final, continuaria escrevendo, mesmo que não soubesse o sentido das palavras abandonadas nas linhas que se passaram. As próximas semanas teriam passado, o futuro chegado e virado passado. Aquela quarta se apresentaria como um lindo começo ou um triste final, ou até mesmo neutra como qualquer outra, normal. Uma troca de olhares, o balbuciar de algumas palavras incompreedidas e o mais profundo de seus sentimentos sendo um só por milésimos de segundo na ponta dos dedos que se encostaram. Talvez ela não lesse, ou lesse, e se apaixonasse, e escrevesse, e o amasse. E a amasse. E se amassem. O jogo passaria, o resultado permaneceria, e novamente a bola desfilaria, mesmo que em outros gramados, com outra camisa e novos gritos. A carta estaria segura. O tempo se encarregaria de curar suas feridas e despejar sobre ela o aroma da saudade, o significado da verdade. E Você, estaria aqui. Você esteve antes do verbo existir. E então, com minha carta em mãos, recitaria-a antes mesmo de abri-la. Estavas ao meu lado quando a escrevi.

Sunday, 5 September 2010

"É só um jogo"

Vocês estavam lá. De maneiras diferentes, vocês estavam lá. Como sempre estiveram. Os olhos dela lutavam consigo mesmos para entender o que se passava, contraíam-se para achar a camisa na qual o nome de seu filho estava escrito. Aquela que vê em ti seu futuro, esperança para as suas crenças, modelo de suas decisões, sentia seu coração apertado, degustando todos os significados da piedade. Ele estava lá. Mesmo à quilômetros de distância, pensava e se preocupava, orava, tinha seu coração angustiado por não saber o que acontecia no momento em que fechava os olhos suplicando à Deus pelo melhor para o seu filho. Ela não podia ver o que todos viam, mas sentia como ninguém sentia. Cada fôlego que procurava, cada gota que escorria. Ela sentia. Do que adianta correr quando não se sabe para onde ir? Do que adianta gritar quando ninguém pode te ouvir? Fraco, medroso, ridículo. Você pôde sair andando e ainda falar. Seus músculos obedeciam as ordens de seu cérebro e havia saliva o suficiente em sua boca para tentar explicar o inexplicável. Não diga que mereceu aquele olhar, não pense que era o mais importante motivo para aquela preocupação, muito menos que merecesse qualquer ajuda divina. Você foi o pior aquela noite. E quanto aos demais que olhavam, que te julgavam, atentos a cada movimento, agradeça-os pela misericórdia. Riram pouco e foram gentis em cada palavra. Se não podes mudar o que já foi, que ao menos acorde para o que vai ser. Eles com certeza estarão lá.

Wednesday, 1 September 2010

All I need is You

Left my fear by the side of the road
Hear You speak, won't let go
Fall to my knees, as I lift my hands to pray
Got every reason to be here again
Father's love that draws me in
And all my eyes wanna see is a glimpse of You

All I need is You
All I need is You, Lord, is You, Lord
All I need is You
All I need is You, Lord, is You, Lord

One more day, and it's not the same
Your Spirit calls my heart to sing
Drawn to the voice of my Savior once again
Where would my soul be without Your Son
Gave His life to save the earth
Rest in the thought that You're watching over me

All I need is You
All I need is You
All I need is You
All I need is You

You hold the universe
You hold everyone on earth
You hold the universe
You hold, You hold




Hillsong United

Tuesday, 31 August 2010

Todos os dias...

"Todos os dias de manhã na África, o antílope desperta.
Ele sabe que terá de correr mais rápido que o mais rápido dos leões,
para não ser morto.
Todos os dias, pela manhã, desperta o leão.
Ele sabe que terá de correr mais rápido que o antílope mais lento,
para não morrer de fome.
Não interessa que bicho você é, se leão ou antílope.
Quando amanhece, é melhor começar a correr."

Provérbio africano

Saturday, 28 August 2010

GREENPEACE

Global e independente

O Greenpeace é uma organização global e independente que atua para defender o ambiente e promover a paz, inspirando as pessoas a mudarem atitudes e comportamentos. Investigando, expondo e confrontando crimes ambientais, desafiamos os tomadores de decisão a rever suas posições e adotar novos conceitos. Também defendemos soluções economicamente viáveis e socialmente justas, que ofereçam esperança para esta e para as futuras gerações.

Presente em 43 países de todos os continentes, o Greenpeace conta com o apoio de 4.384.000 ciberativistas e mais de 3.875.000 colaboradores.

No Brasil, somos mais de 70 pessoas trabalhando nos escritórios de São Paulo, Manaus e Brasília, 250 voluntários, 47 mil colaboradores e 300 mil ciberativistas.



Nossos Valores

Independência
O Greenpeace é uma instituição sem fins lucrativos e independente, que não aceita doações de governo, empresas ou partidos políticos. Seu trabalho é integralmente financiado por mais de 3 milhões de colaboradores de todo o mundo. A independência econômica do Greenpeace garante transparência, liberdade de posicionamento e expressão, permitindo que assuma riscos e confronte alvos e comprometendo-se exclusivamente com os indivíduos e a sociedade civil.



Não violência
A não violência é requisito fundamental em todas as atividades que o Greenpeace promove. Ela está embutida em ações, palavras e na forma de atuação em geral – seja com governantes, empresários, outras instituições ou com a população.

Confronto pacífico
O Greenpeace trabalha usando confrontos não violentos e criativos para chamar a atenção do público para determinado problema ambiental, mostrando que essa postura é alternativa eficaz de comportamento. Todas as ações que desafiam empresas e governos a mudarem de atitude, pressionando-os a encontrar novas soluções para antigos problemas, são pacíficas.



Engajamento
Nós acreditamos que a mudança de atitudes individuais pode fazer uma grande diferença para o futuro do planeta. Juntos, nós podemos enfrentar os problemas e promover soluções. Um pequeno grupo de pessoas teve a iniciativa de agir e, assim, o Greenpeace surgiu. Nós incentivamos todos aqueles que se preocupam com o futuro a fazer o mesmo: a agir. Conectando milhões de pessoas que têm os mesmos valores ao redor do mundo, o poder de mudança torna-se global.





This fragile Earth deserves a voice.
It needs solutions.
It needs change.
It needs action.



www.greenpeace.org.br

Wednesday, 25 August 2010

"If you want to walk on water,

YOU'VE GOT TO GET OUT OF THE BOAT"
John Ortberg



"Por que vocês estão com tanto medo,
homens de pequena fé?"
Mateus 8:26

Saturday, 21 August 2010

Por favor não morra!

Não morra. Tens tanto pra viver. E se for verdade, não esqueça o que queres esquecer.
Escreve como um anjo. Permita-me sentir tuas mãos, beijar os dedos pelos quais teu mais profundo amor abandona-te pra morrer em palavras mudas escritas no vazio de tua esperança. E por mais cruel que o tempo tenha sido, "we could steal time..."
Complete-me com tuas dúvidas. Elas são as respostas das minhas.
Não permita que a solidão te mate. Por favor, não morra, não deixe nada te matar. Vença-os com o teu amor, tuas palavras, e tudo que tens para amar...

Wednesday, 11 August 2010

Quarentena

"qua.ren.te.na s.f. 1 período de 40 dias 2 conjunto de 40 entidades, seres, objetos etc. de igual natureza 3 período de isolamento dos suspeitos de doenças contagiosas 4 fig. isolamento de algo ou suspensão de um processo, a fim de assegurar qualidade, importância etc."
Houaiss

São só 40 dias. Com todo, ou quase todo, o significado histórico, fictício e teórico que esse período traz consigo. Eu gosto do sentido figurado. Metas são necessárias. Por mais loucura que pareça, por mais que apontem seus dedos cheios de verdades absolutas e "inteligência", eu prefiro arriscar. É tudo tão perfeito e bom no mundo deles. Não, obrigado! Intuição. Não sei. Nunca saberei se não tentar. Mas tem sido demais. Esse misto de medo, adrenalina, tensão... eu não posso reclamar. Busquei isso a vida inteira e hoje vivo como nunca vivi. Talvez eles estejam certos, talvez não. Não é a hora de se importar. Não que eu não me importe. Com certeza ao final valerá muito de qualquer forma. É hora de arriscar... de tentar, buscar algo novo... "Métodos radicais trazem resultados sobrenaturais!" Eu quero viver o sobrenatural!

"Não se perturbe o seu coração, nem tenham medo" João 14:27

Day 1

Sunday, 4 July 2010

Tuesday, 25 May 2010

Monday, 3 May 2010

That's my KING!

"The late Dr. S. M. Lockeridge, a pastor from San Diego, California said these words in a sermon in Detroit in 1976.




   My King was born King. The Bible says He's a Seven Way King. He's the King of the Jews - that's an Ethnic King. He's the King of Israel - that's a National King. He's the King of righteousness. He's the King of the ages. He's the King of Heaven. He's the King of glory. He's the King of kings and He is the Lord of lords. Now that's my King.

   Well, I wonder if you know Him. Do you know Him? Don't try to mislead me. Do you know my King? David said the Heavens declare the glory of God, and the firmament shows His handiwork. My King is the only one of whom there are no means of measure that can define His limitless love. No far seeing telescope can bring into visibility the coastline of the shore of His supplies. No barriers can hinder Him from pouring out His blessing.

   He's enduringly strong. He's entirely sincere. He's eternally steadfast. He's immortally graceful. He's imperially powerful. He's impartially merciful. That's my King. He's God's Son. He's the sinner's saviour. He's the centerpiece of civilization. He stands alone in Himself. He's honest. He's unique. He's unparalleled. He's unprecedented. He's supreme. He's pre-eminent. He's the grandest idea in literature. He's the highest personality in philosophy. He's the supreme problem in higher criticism. He's the fundamental doctrine of historic theology. He's the carnal necessity of spiritual religion. That's my King.

   He's the miracle of the age. He's the superlative of everything good that you choose to call Him. He's the only one able to supply all our needs simultaneously. He supplies strength for the weak. He's available for the tempted and the tried. He sympathizes and He saves. He's the Almighty God who guides and keeps all his people. He heals the sick. He cleanses the lepers. He forgives sinners. He discharged debtors. He delivers the captives. He defends the feeble. He blesses the young. He serves the unfortunate. He regards the aged. He rewards the diligent and He beautifies the meek. That's my King.

   Do you know Him? Well, my King is a King of knowledge. He's the wellspring of wisdom. He's the doorway of deliverance. He's the pathway of peace. He's the roadway of righteousness. He's the highway of holiness. He's the gateway of glory. He's the master of the mighty. He's the captain of the conquerors. He's the head of the heroes. He's the leader of the legislatures. He's the overseer of the overcomers. He's the governor of governors. He's the prince of princes. He's the King of kings and He's the Lord of lords. That's my King.

   His office is manifold. His promise is sure. His light is matchless. His goodness is limitless. His mercy is everlasting. His love never changes. His Word is enough. His grace is sufficient. His reign is righteous. His yoke is easy and His burden is light. I wish I could describe Him to you . . . but He's indescribable. That's my King. He's incomprehensible, He's invincible, and He is irresistible.

   I'm coming to tell you this, that the heavens of heavens can't contain Him, let alone some man explain Him. You can't get Him out of your mind. You can't get Him off of your hands. You can't outlive Him and you can't live without Him. The Pharisees couldn't stand Him, but they found out they couldn't stop Him. Pilate couldn't find any fault in Him. The witnesses couldn't get their testimonies to agree about Him. Herod couldn't kill Him. Death couldn't handle Him and the grave couldn't hold Him. That's my King.

   He always has been and He always will be. I'm talking about the fact that He had no predecessor and He'll have no successor. There's nobody before Him and there'll be nobody after Him. You can't impeach Him and He's not going to resign. That's my King! That's my King!

   Thine is the kingdom and the power and the glory. Well, all the power belongs to my King. We're around here talking about black power and white power and green power, but in the end all that matters is God's power. Thine is the power. Yeah. And the glory. We try to get prestige and honor and glory for ourselves, but the glory is all His. Yes. Thine is the Kingdom and the power and glory, forever and ever and ever and ever. How long is that? Forever and ever and ever and ever. . . And when you get through with all of the ever's, then . . .Amen!"


S. M. Lockridge

   "S.M. Lockridge (born Shadrach Meshach Lockridge, March 7, 1913 - April 4, 2000) was the Pastor of Calvary Baptist Church, a prominent African-American congregation located in San Diego, California, from 1953 to 1993. He was known for his preaching across the United States and around the world. Lockridge was born in Robertson County, Texas, the oldest of eight children and the son of a Baptist minister. A graduate of Bishop College in Marshall, Texas, he worked for two years as a high school English teacher. In 1940 in Dallas, he felt led to preach. In 1941 he married Virgil Mae Thomas but they never had any children."



YouTube

Sunday, 28 March 2010

Tonight

Por favor, apaguem as luzes, fechem as portas, desliguem o som. Que a janela seja meus olhos, e o horizonte, meu sonho. A vida pulsa lá fora. Há algo de sobrenatural nesse vento frio que entra pelo vão da janela. Há algo de extraordinário nesse silêncio que te faz ouvir seus sentimentos. Você senti, e então ouvi seus pensamentos. E então, mesmo só, você não está sozinho. Há milhares de estrelas te ouvindo, te sentindo, mesmo que por de trás do cinza das nuvens. O desespero é lindo. Você percebe que está caindo, parado. Chorando, calado. É impossível não lembrar do que queria esquecer. Você. Como sempre foi, como sempre há de ser.

Lucas Zavarelli

Monday, 8 February 2010

Heey

Esqueça os versos estereotipados
Talvez seja apenas mais um, apaixonado
Que não sabe o que dizer
E ainda que em versos inacabados
Escrevendo um pouco aflito, angustiado
Tente descrever
A angústia de estar apaixonado
Querendo apenas estar do seu lado
Pra olhar nos teus olhos e te dizer:

Me perdoe, mas é que eu me sinto assim desde a primeira vez que te vi
Me perdoe...

se não poder te sentir me faz escrever,
quando eu escrevo, te sinto aqui.

Lucas Zavarelli

Saturday, 23 January 2010

Here without you

A hundred days have made me older
Since the last time that I saw your pretty face
A thousand lies have made me colder
And I don't think I can look at this the same
But all the miles that separate
They disappear now when I'm dreaming of your face

I'm here without you baby
But you're still on my lonely mind
I think about you baby
And I dream about you all the time
I'm here without you baby
But you're still with me in my dreams
And tonight, it's only you and me

The miles just keep rolling
As the people leave their way to say hello
I've heard this life is overrated
But I hope that it gets better as we go

I'm here without you baby
But you're still on my lonely mind
I think about you baby
And I dream about you all the time
I'm here without you baby
But you're still with me in my dreams
And tonight, it's only you and me
And tonight girl, it's only you and me

Everything I know, and anywhere I go
it gets hard but it won't take away my love
And when the last one falls, when it's all said and done
it gets hard but it won't take away my love

I'm here without you baby
But you're still on my lonely mind
I think about you baby
And I dream about you all the time
I'm here without you baby
But you're still with me in my dreams
And tonight, it's only you and me
And tonight girl, it's only you and me


3 Doors Down
Composição: Toddy Harrell / Chris Henderson / Matt Roberts / Brad Arnold

Saturday, 9 January 2010

A segunda rosa


Assim.
Como sempre foi pra mim,
do princípio fez-se o fim.

Não!
Dói e é incerto. Me sinto angustiado por viver sem você.
Sozinho. Não me deixe assim.

Desculpe-me. Mas é que tenho me sentido estranho desde que eu te conheci.
Não era para ter ido, ou não queria, eu não sei. Era pra ter acontecido.

Se era pra ser engraçado, eu não ri. Como no passado.
Uma noite. Um olhar. Não mais que um olhar para não conseguir mais dormir.

Me lembro de muita gente, uma roupa social, um discurso informal. Me lembro de ti.
Havia uma rosa.

Duas quando eu te vi.



Lucas Zavarelli

Sunday, 3 January 2010

1 Coríntios 13.1-7


"Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará.
O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta."

Friday, 1 January 2010

Lembranças do que nunca aconteceu

Você a vê e sente que a perdeu.
Por um momento você fecha seus olhos, contrai seus lábios com os dentes mordendo o nada. Seus olhos estão fechados e cada vez mais apertados.
Inclinado sobre algo seu corpo se arrepia e fica gelado. Você sente essa sensação subindo cada vez mais. Passando por sua boca ela quer sair pelos olhos.
É tarde demais para chorar.
Como numa reação imediata ao desespero você relaxa seu corpo e sua boca se abre lentamente. O ar que sai por entre seus lábios entreabertos é quente.
O amor não é frio. Embora muitos tentem te provar que é.
Agora com a respiração ofegante, nada faz mais sentido.
Você volta a olhar a foto.
Seu coração pulsa na velocidade da música. Tudo parecia mudo há alguns segundos. É o melhor som que poderia estar escutando, mesmo que te faça lembrar dos momentos que passaram juntos.
Agora por vontade própria, seus olhos se fecham devagar, úmidos.
Tudo escuro, a foto desaparece, e com ela, seus sentimentos...
Sem sentimentos. Pelo menos até vê-la novamente.

Lucas Zavarelli