Sunday, 28 March 2010

Tonight

Por favor, apaguem as luzes, fechem as portas, desliguem o som. Que a janela seja meus olhos, e o horizonte, meu sonho. A vida pulsa lá fora. Há algo de sobrenatural nesse vento frio que entra pelo vão da janela. Há algo de extraordinário nesse silêncio que te faz ouvir seus sentimentos. Você senti, e então ouvi seus pensamentos. E então, mesmo só, você não está sozinho. Há milhares de estrelas te ouvindo, te sentindo, mesmo que por de trás do cinza das nuvens. O desespero é lindo. Você percebe que está caindo, parado. Chorando, calado. É impossível não lembrar do que queria esquecer. Você. Como sempre foi, como sempre há de ser.

Lucas Zavarelli