Wednesday, 12 October 2011

Continua a interrogação, que aliás, talvez nunca se vá. E talvez seja melhor que permaneça. Eu pensei que a tinha esquecido, que estava em paz comigo, que ele era meu amigo, que era verdadeiro o teu sorriso. Por um momento eu acreditei naquelas palavras, me senti bem ali sentado, e mesmo que alienado, me senti feliz. Hoje eu já não sei. Nem o que escrever eu sei. E apenas escrevo enquanto penso no que escrever. Talvez a chave seja não parar de escrever. Você pode ver? Por trás daquela franja há um rosto lindo, atrás daquela nuvem há uma lua cheia, dentro desse livro existe vida. Por que esquentar um banco se nós podemos voar? Por que repetir se é possível criar? Por que se conformar se podemos evoluir? Se você se calar, talvez nada mude. Mas de qualquer jeito, um dia você vai morrer, e se calando ou falando, isso terá um fim.

"Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira de evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder." Steve Jobs